A norte-americana Gowan Company, que fabrica defensivos agrícolas, anunciou que celebrou um acordo vinculativo para comprar todas as ações da italiana Piemme de Giorgio Basile e dos outros acionistas.  A Piemme é o acionista controlador da Isagro, fabricante e desenvolvedora de defensivos agrícolas, incluindo bioracionais de baixo impacto ambiental.

Segundo a Gowan a transação é o primeiro passo para a compra pela Gowan Company de todas as ações da Isagro. As duas empresas já possuem acordos de distribuição em vigor.  Em 2014, a americana anunciou a distribuição exclusiva do fungicida Domark 230 ME, fabricado pela Isagro.

A Isagro é proprietária de ingredientes ativos, incluindo hidróxido /oxicloreto de cobre, tetraconazol e kiralaxil. Era a única empresa cotada na Itália no setor de defensivos agrícolas, um nome histórico, ligado à figura de seu fundador, Giorgio Basile. “A complementaridade entre Gowan e Isagro garante a continuidade da missão da Isagro no setor agro-farmacêutico”, disse ele. A empresa vende para mais de 70 países, com receitas consolidadas de € 105 milhões.

A Gowan fez outras aquisições na área de biocontrole recentemente.  A empresa comprou as ações restantes da EcoFlora Agro, com sede na Colômbia, por meio de sua subsidiária no Reino Unido em fevereiro de 2019. A empresa fabrica fungicidas, inseticidas, herbicidas, acaricidas e reguladores de crescimento, além de sementes e fertilizantes. “Esperamos expandir as oportunidades comerciais, especialmente integrando a profundidade de fabricação e ciência nas instalações do Grupo Isagro. Essas competências adicionais são fundamentais para posicionar Gowan conforme as práticas agrícolas globais evoluem”, destaca Juli Jessen, CEO do Gowan Group.

Ambas empresas têm atuação no Brasil, com escritórios em São Paulo. A Isagro Brasil nasce no ano de 2004 em um processo de internacionalização. Em 2017 se estrutura para atuar diretamente no mercado brasileiro na construção de uma rede de distribuidores regionais com uma linha de produtos inovadores à base de cobre e no desenvolvimento de bioestimulantes. A Gowan atuava no Brasil por meio da Cross Link e em maio de 2019 comprou a empresa, marcando sua entrada no mercado de agroquímicos brasileiro. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *